À Deriva #30 – Meu Filho

À Deriva #30 – Meu Filho

– Já é tarde. Estamos ficando sem tempo. Em breve os soldados chegarão, e terei que te esconder. Já faz uns dias que meu coração se aperta e toda noite eu sou tentada a perguntar a Deus porque isso tinha que acontecer conosco, meu querido. Que tipo de plano divino separaria uma mãe de sua criança?
– Você parece tão indefeso. Essas mãos pequeninas podem até enganar quem ouve falar sobre quem você será. As profecias não relataram que um dia o grande libertador brincaria com meus fios de cabelo, enquanto é acariciado até dormir. Quem poderia imaginar a fragilidade de seu rosto?
– Shiu, shiu, calma, calma. Eu sei que eles estão vindo te buscar, mas eu não posso deixar que te levem. Eu nunca deixaria. Por mais que minha alma vacile, eu tenho ainda tenho a minha fé no Senhor. Sei que Ele não me colocou atoa como sua protetora, e é por isso que eu estou deixando você ir. – A criança ameaça chorar – Calma, meu amor. Também dói em mim. O lugar para onde você vai não será um lugar fácil. As pessoas serão estrangeiras e talvez não te aceitem. Pode ser que se seu próprio povo te reencontre, queira te mata. Mas o que eu posso fazer? É o único jeito!
– É o único jeito. Teremos que ficar aqui essa noite, meu amor. Não entendo os planos de Deus, mas foi a mim que ele escolheu. Eu terei que olhar você brincar, sabendo que um dia se voltarão contra você. Verei você se tornar o homem mais importante da nação, do mundo, e verei seus irmãos te caluniarem, provavelmente te traírem. As palavras dos profetam dizem isso! E o que eu farei? Terei que te entregar nas mãos do Deus altíssimo. Teu verdadeiro Pai. Verei sua caminhada, e talvez sua morte. Manterei minha confiança no que você é, mesmo que eu sinta que é um pedacinho de mim. Eu aceitei essa missão.
– Aceitei a missão, tenho que te proteger. Um dia você me entenderá. Um dia você voltará e me libertará. Libertará seu povo. Restaurará a vontade de Deus para seus filhos. Tenho certeza que Ele não está me permitindo te salvar por acaso.
– E se é assim que tem que ser, que seja.
– Eu vejo você partir, levando meu coração de mãe pelo Nilo.
– E te aconchego nessa estrebaria enquanto posso.
– Porque você salvará a muitos, meu filho
– Mas durma agora, eu te amo Moisés.
– Jesus.

______________________________________________

Texto “Meu Filho: Erik de Oliveira
Vozes de: Kézia Chaves e Adriana Degaspari
Edição e masterização: Chico Gabriel
Arte da vitrine: Chico Gabriel

Tem um texto para o À Deriva? Envie para aderiva@nobarquinho.com

Duração: 00h05min20s
ZIP: para baixar o podcast zipado, clique aqui.

QUER TER SEU TEXTO “ADERIVADO”?
Envie sua epístola para: aderiva@nobarquinho.com

QUER ADICIONAR O FEED NO SEU AGREGADOR RSS?
Adicione nosso feed: aderiva.nobarquinho.com

ASSINE O NO BARQUINHO NO ITUNES
https://itunes.apple.com/br/podcast/podcast-a-deriva/

Fonte: No Barquinho