Eu desisto de me preocupar

Eu desisto de me preocupar

Eu desisto de me preocupar


Conversando com minha esposa, ela me perguntou sobre a razão que não me fazia ficar desesperado com toda essa situação de Pandemia na saúde e na economia.

Enquanto eu lavava as louças e orava, fui sondando meu coração e cheguei a conclusão de que eu, recorrentemente, desisto de me preocupar.

É claro que a preocupação me visita, às vezes. Temo pela vida da minha esposa é médica, sou pai de família e temo pela situação financeira dela, temo pela igreja que sou pastor. Sou visitado por temores.

Mas o que acontece é que eu desisto de ficar preocupado. Porque todas as vezes minha preocupação não só não me levou a lugar nenhum, como também me frustrou frente à ação de Deus.

Deus sempre me surpreende. Deus é o imprevisível, o incontrolável. O vento sopra onde quer! E assim deveriam ser também todos que são nascidos do Espírito.

Minhas preocupações são incapazes de me trazer a paz que  traz a convicção de que eu sirvo um Deus soberano e bom. Todas as vezes que eu passo por momentos de temores eu me lembro de 1Cr 21.13. Fiz minha a resposta de  Davi: “Prefiro, porém, cair nas mãos do SENHOR, porque as suas misericórdias são muito grandes; mas não quero cair nas mãos dos homens”.

A confiança de que cair nas mãos de Deus é sempre o melhor me faz desistir de me preocupar.

Agora, veja! Eu não desisti de uma vez por todas – e alcancei um estágio de nirvana gospel. Eu tomo meus cuidados, faço meus planejamentos, luto com minhas tentações… Mas eu desisto momento após momento em minha caminhada. Eu sempre me lembro que para cada dia basta o seu mal e, por isso, não devo ficar ansioso por coisa alguma!

O post Eu desisto de me preocupar apareceu primeiro em irmaos.com.


Fonte: Irmãos.com