A “MULHER ADÚLTERA” NUNCA EXISTIU?

A “MULHER ADÚLTERA” NUNCA EXISTIU?